10 janeiro 2018

O testemunho da Petra

Hmm, my evs experience ... It's hard to write anything, because there are many different shapes, colours and emotions in my mind when I think of my EVS in Portugal and Lisbon. 
I definitely think every person should go abroad for at least 6 months. It helps you seeing some things clearer and it sure represents big step in personal growth and understanding of the world around you. So go!! :) And if you have already done it, try to convince someone else too. ;) 


During my EVS experience I realized some of my flaws and some good qualities I didnt know I had them before. I realised I dont like when people feel sorry for themselves, whine, look for excuses, blame others and never do any change. You can not expect different life, mood, emotions, if you are not willing to change anything within yourself. 


I am very grateful and happy I managed to do EVS! I would like to thank all who helped me in any way to get there and everybody who I spent time there with. ;) Obrigada. Beijinhos :*

08 janeiro 2018

Intercâmbio TH!NK: youth & the post-truth era

Aqui podem ler mais testemunhos dos participantes do intercâmbio TH!NK: youth & the post-truth era, que decorreu de 9 a 17 de Outubro de 2017 em Lisboa.

Alessandro Ameli, Italia
Hi! I'm Alessandro, I was the Group Leader of the wild Italian bunch. I'll share some thoughts about TH!NK, the Youth Exchange we participated on October 9th-17th, in Lisbon.
First of all: I don't mean to brag, but my participants were the absolute best: responsible enough not to give me much to do as a Leader, and a lot of fun to hang out with. Francesco, the youngest but most experienced of the Fantastic 4, was always the life of the party. Elia, who experienced a Youth Exchange for the first time, adapted very quickly to the spirit of the Youth Exchange, and I was happy to see him open up and share experiences with the other participants. Sejvi and Esmeralda (first time for both of them), were... just perfect. We couldn't have survived the Italian night, when we had to cook dinner for everybody, without them (in particular, without Esmeralda's tiramisù)! All the other participants, from Poland, Scotland, Estonia, Macedonia and Portugal, were fun, interesting, intelligent young people. They made me feel a bit old sometimes... just because I was the oldest one ;)
As for the theme of the Youth Exchange, post-truth era, I think it was very well developed and analysed during the Activities. The non-formal education Workshops were well structured and thought out... and think we will "steal" them to replicate in Italy! The study visits were very interesting... and of course, Lisbon is amazing. In particular Barrio Padre Cruz, where the SPIN Hostel is located and where most of the activities were hold, was a pleasant surprise. We lived the Barrio, we loved the Barrio... we were the Barrio, at least for a week! Street art is everywhere, and we noticed that many NGOs in the Area are working side-by-side to make the place better and better.
A big thank you to Aneta, the Project Manager, and in general to our hosts of SPIN, and to the great EVS guys that have been so friendly and kind to us: yes I'm talking to you, Maria, Camilla, Petra, Mikhail, Katerina and Ana (I hope I'm not forgetting anyone!). You're a big international family and it was a pleasure to be part of it for a while. Cheers!

Sejvalda Hasani, Italia
It was my first time participating in a youth exchanging program. I never thought it would be such as beautiful experience as it resulted to be. The first day we had our presentation game and it was a very interesting and different way to know other people whom the previous days became very close to me. I appreciated the availability of everyone how works at spin for being willing to help us with anything we needed. Regarding the topic we had to discuss, it was eye catching for me. A topic which concerns all of us. We made some team works with participants from different countries. So, different ideas, different ways of seeing the situations. It was an amazing time spent in Lisboa and I'd be so happy to experience other exchanges in the future. Thank you for everything!

03 janeiro 2018

O testemunho da Nives

My name is Nives and I come from Italy. I arrived here in Lisbon the 1st of October and only now, after almost three months, I'm beginning to realize this change of life. 

I had just finished my studies in psychology, but I felt the necessity to take a pause experiencing something new before continuing the professional path, also to clear my ideas about what I really want to do in my future and in what I want to specialize. In that sense, I thought that EVS was a perfect opportunity, and ‘till now I'm very happy to have taken this decision. 

I'm not a really adventurous person, I’m not so extrovert and this is the first time that I am abroad for so long and that I participate in an Erasmus+ project. So, I think this experience could be even more challenging for me. The first weeks it was not so easy to change my habits, try to communicate in some way and to understand a little bit of a language that I didn't know at all. Now I’m more aware that every day I learn something new and that all this, even if sometimes could be hard, can only be good to form myself as a person, to discover new sides of myself and limits too. I'm just at the beginning but I'm sure that at the end of EVS I will gain a new awareness of myself. 

I joined the team of Associação Salvador, an organization that supports people with motor disabilities. I do some office work, but I also have on some occasions the opportunity to be with the supported people. Till now, besides the office work, I’ve helped for the preparation of some workshop that we organized and I was the official photographer of two events promoted by the association. I think I’m very lucky to be in Salvador because it gives me also the possibility to travel (I was in Badajoz the last weekend of October and in Praia São Julião some weeks ago) and discover new beautiful places that in another way I wouldn’t know. 

I was in the On-Arrival training some weeks ago and it has been a good opportunity to meet new people and to share the first impressions, the worries and the excitement too. 

I'm starting to discover Lisbon and the other cities here around, and I found that Portugal is a magical place. I hope that at the end of my EVS I would have seen all the main places in this fantastic Country. Obviously, I fell in love with Portuguese food too, especially the sweets, and I love the fact that here is so cheap to have a dinner outside... I go to a restaurant almost every week, this is incredible for me! 


So, I'm just at the beginning and I have other 9 months here in front of me to implement my project, to discover Portugal and the Portuguese culture and to meet new people too... I hope that it will be great!

19 dezembro 2017

O testemunho do Elena

Olá, sou Elena Marchese de Itália especificamente de Milão, é uma cidade muito agitad a, fria no inverno e um forno no verão. Há um ano atrás decidi mudar-me para outro lugar, deixei o meu trabalho de Transfer Agent num banco e voltei a trabalhar na ONG (Italiana-Modena Terzo Mondo), com mais de 20 projetos que ajudam as crianças e famílias carentes no Brasil.

Comprei o bilhete para Recife e voltei pela quarta vez para Joaquim Nabuco, estado do Pernambuco, cidade de 17.000 habitantes conhecida como ''Terra do Açúcar'', uma das cidades mais pobre do Nordeste brasileiro, trabalhei como animadora, coordenadora de voluntários, colaboradora de angariação e treinadora de futebol e voleibol. Foi uma experiência incrível, forte e muitas vezes chocante, mas ao mesmo tempo cheia de alegria. Sem dúvida tenho que agradecer a todas as pessoas que encontrei no meu caminho! 

Anos atrás viajei para o Algarve e fiz uma reflexão: “um dia tu tens que ir morar para Portugal”, porque o ritmo é muito mais relaxado, as  pessoas são mais gentis,  o clima é ótimo, a comida é muito boa, e sobretudo lá poderia surfar  nas boas ondas. Em Junho voltei do Brasil e depois de um mês já estava farta de Milão, e numa brincadeira entre meus amigos apostei com eles que em poucos meses ia morar em Lisboa. Voltei para casa e comecei olhar os projetos SVE no Portugal, quando vi o projeto de 12 meses do CAF São Vicente como ajudante monitora/animadora falei “Este è meu projeto!”. Em poucas horas tinha enviado a minha candidatura e por fim o resultado foi positivo: ganhei a aposta!





















Quando cheguei a Lisboa fiquei sem palavras, estou descobrindo lugares incríveis e a arquitetura é muito bonita,estou muito feliz por morar aqui! Desde o primero dia que passei no portão da escola em Telheiras tive a sensação de estar no sitío certo. Fui bem recebida e acolhida do supervisor, da equipa de monitores e das crianças.


Os miúdos são  muito carinhosos, curiosos e gosto muito da energia deles. Também acho a equipa de educadores muito importante,  pois sem eles  o CAF não seria o mesmo.



Comecei a ajudar nos treinos de basquetebol/futebol e nos TPC (trabalhos para casa). Sou uma pessoa que adora praticar desporto e nos primeiros dias divertiram-se e brincaram comigo por causa do meu sotaque brasileiro.  Então gostava de ficar com os miúdos a fazer tarefas e assim podia melhorar o meu português. Dia a dia as minhas orelhas acostumaram-se rapidamente a ouvir o sotaque português (as pessoas falavam rápido). 

Entendi melhor as dinâmicas do CAF Vicentix:existem muitas atividades como por exemplo: Eu penso Que; Zumba Cerebral; Descobritix; Contos improvisados; Teatro; Danca; Vela; Canto; Futebol/Basquetebol  e cada quinta há sempre uma saida cultural (Refood,Doc Lisboa,Amadora DB Festival...).



Adoro ter a possibilidade de realizar qualquer ideia que queira realizar. Os colegas  são muito atenciosos, prestativos e partilham os seus projetos , pois existe um espirito de equipa. Gosto muito do dinamismo no Caf. Como sou uma pessoa ecletica, não gosto de rotinas, e assim nunca vou ficar aborrecida.

:) VIVA LISBOA,VIVA O CAF-VICENTIX!



O testemunho do José

A primeira etapa da minha aventura SVE em Lisboa chegou ao final, e as sensações são excecionais. Depois de três meses, não tenho dúvida de que participar neste programa é uma das melhores decisões que tomei nos últimos anos. Portanto, enfrentarei os próximos nove meses do voluntariado com mais expectativa e energia para que este seja um sucesso. 

Mentor e Natalia
As descobertas e os resultados desta “viagem” são, principalmente, de carácter pessoal. Para mim, é uma primeira grande prova de autossuficiência e independência na qual estou crescendo muito, no entanto há sempre coisas a melhorar e defeitos a polir. Por outro lado, os apaixonantes projetos da Boutique da Cultura implicam, no meu desenvolvimento como voluntário, uma aprendizagem de habilidades e conhecimentos práticos muito valiosos pela sua utilidade. São uma fonte de inspiração para criar e propor ideias que fossem de encontro as já planeadas.  
Durante o meu percurso do SVE tenho relacionado com novas culturas. Estou assimilar os principais costumes deste País, como a língua, um dos aspetos fundamentais para compreender melhor esta cultura. 
Também, a convivência com os companheiros da “Casa Anjos” tem permitido interagir com diversos hábitos e sensibilidades, como por exemplo de Polónia, França, Itália ou Croácia, em redor da mesa da sala de estar ou da cozinha. 

Guimarães
É importante fazer menção à “mafia” hispano-turca, surgida do inolvidável arrival-training de Guimarães, com alguns deles tive a oportunidade de organizar uma pequena viagem de um fim de semana a Espanha para lhes mostrar a cidade da minha infância.











Sevilla
Sinto-me afortunado de estar numa capital como Lisboa pela variedade de atividades culturais e de lazer que oferece. Des de expressões artísticas e culturais alternativas ou urbanas, assim como outras da cultura portuguesa, até a possibilidade de assistir a um concerto do principal artista flamenco do momento.
Ademais, intelectualmente é uma satisfação ter a oportunidade de assistir aos seminários e congressos dos destacados grupos de investigação em História Medieval das universidades de Lisboa, os quais com tanto interesse seguia antes de chegar aqui. 
 
Feira italiana
Concluindo, posso afirmar que este ano que estou a viver em Portugal, é uma experiência única. Vou recorda-la para o resto da minha vida como um tesouro…foi isto que aprendi com uma “avó portuguesa”: “nesta vida devemos guardar apenas os momentos bons… as recordações são para sorrir, sempre!”.
José Carlos López García

23 novembro 2017

O testemunho do Michał

My name is Michał. I come from the Czech-Polish borderland. I´m very happy because now I´m doing my EVS project here in Lisbon. I appeared here very suddenly. I don´t even know how it happened... I mean, I flew here by plane. I do not think it´s a good way of travelling. I just sat on a plane, which took me to my final destination a few hours later. In this case, it was 3 hours. 3 hours- it´s nothing! Normally in that much time, I'm not even able to get out of the bed after I wake up. And because of the internet, I feel my past/normal life just behind my back. Next time I promise myself to do this road by walking. Or on a bicycle. Just to feel the distance stronger.

Anyway. Now I´m here for more than four months. Unfortunately, after this 4 months being here, I still don´t have any conclusions about Portugal. Cause I had no time to think about it. Just now, when I´m writing this "testemunho", I'm trying to think about it. But it´s too late. So far, so many things happened, that it´s impossible to make some simple conclusion. 
I can say that Portugal is a very nice place. Lisbon as well. People here are nice, the architecture is nice, the food is nice, locals and the prices are nice too. Everything here is so nice, that it´s starting to get mixed together in one uniform mass made from these nice stimuli. It´s confusing, because sometimes I have the impression, that I will not be surprised anymore. But it´s not true! Every time, especially when I have some overwhelming thoughts, something new and unpredictable happens suddenly - which brings fresh air into the atmosphere. It has a very therapeutic effect. By the way, the air here is fresh as well. I appreciate it a lot! Nature and the weather conditions here are the most hospitable I´ve ever experienced. I´m living in an amazing house with amazing people. They don´t give me the opportunity to be bored. It may sound negative, but for now, they´re able to replace my closest people. 

Working in SPIN is such a pleasure! During my travels around Europe, I stayed in many different hostels. I love hostels. It´s a chance to meet a lot of people from all around the world. Here, I finally have the opportunity to observe how the hostels look from the "inside". It´s so interesting to me! Even simple tasks like cleaning the dishes or peeling potatoes became an important experience here. But of course, there is a possibility to work in a more creative way here. 
By the way, I think that Lisbon is a very spiritual place. As soon as I arrived here, I had the feeling, that I already knew this place. It´s because of the atmosphere of this city. It´s so intense, I would say “smooth”. I have the impression that people here, even if they´re not looking at each other too much, they are living in some specific connection. To me it seems like everyone´s aura is a little bit dissolved, so during a contact with someone else's aura, they stick together and then Spin, creating bridges similar to paste glueing between fingers. So in a crowd of it, it´s like a huge colourful spider web made of those connections... 

And I love the way how the time goes by here! Normally, according to the place I have a feeling that time is towing too slow or running too fast. But here I don´t have this stupid feeling. That is amazing, I love this state!

15 novembro 2017

Erasmus para Jovens Empreendedores - a experiência da Camilla

O programa Erasmus para Jovens Empreendedores é uma ótima oportunidade para quem tem uma ideia empresarial mas não sabe por onde começar. Como no meu caso! Sabia em que âmbito me queria especializar mas não sabia como fazê-lo. No meu país, a Itália, eu já trabalhava com uma associação que coordena projetos europeus, o que estava a faltar era mesmo um conhecimento mais profundo dos mecanismos do programa Erasmus+. Já tinha conhecido alguns tipos de projetos pelo lado da implementação mas queria mais, mais, mais!


Na verdade, a minha experiência como nova empreendedora à procura de maior conhecimento no âmbito de projetos de formação internacionais, começou oficialmente no final de junho, mas na verdade eu já me sentia uma jovem empreendedora antes, antes de chegar a Portugal, antes de entrar em contacto com a Associação Spin.

Um dia um amigo falou-me do programa Erasmus para jovens Empreendedores, fui procurar no site (https://www.erasmus-entrepreneurs.eu) e descobri todas as suas potencialidades. Decidi então começar o processo de candidatura e procurar uma organização de acolhimento através da plataforma do programa Erasmus para Jovens Empreendedores, procurei e procurei dentro e fora da plataforma até que encontrei a resposta às minhas curiosidades e interesses: a Associação Spin que abriu os braços para me acolher.


Só então começou a parte mais complicada: passar para o papel todas as minhas ideias, fazer delas um projeto concreto com um nome, um logo, um objetivo prático, números e estatísticas: o plano de negócios. O plano de negócios é uma descrição detalhada da ideia empresarial, a missão e os ideais, como se pretende alcançar os objetivos, dentro de que prazo de tempo e através de que financiamentos.


A organização intermediária italiana que me acompanhou (e que vem indicada ao longo do processo de candidatura) foi extremamente útil no procedimento e até me deram sugestões sobre como melhorar o meu plano de negócios. Quando me registei no portal (entregando o meu CV, carta motivacional, plano de negócio e indicações sobre o país onde queria desenvolver o meu projeto) entrei em contacto também com a organização intermediária no país de acolhimento, a qual apoia os participantes quando chegam ao país estrangeiro.

A minha organização de acolhimento e eu formalizamos a nossa parceria através de um “commitment” onde tivemos que descrever as atividades semana a semana e os objetivos do meu período de estágio. As organizações intermediárias (a italiana e a portuguesa) continuaram a seguir-me ao longo de todo o período de permanência no estrangeiro.


Assim que cheguei a Lisboa, comecei a trabalhar e a aprender com estas pessoas maravilhosas, sempre animadas com muita paixão e, finalmente, tive a possibilidade de aprender mais sobre o lado formal do European project design…e não só! 

Com a Associação Spin vi e vivi também uma dimensão internacional que vai para além da Europa ajudando em duas edições do projeto de voluntariado ‘Live it Lisbon!’ criado pela Spin. 


Quando chegou a hora da minha experiência terminar, quer eu quer a minha organização de acolhimento fizemos um relatório da nossa experiência no âmbito deste programa. Estou extremamente contente de ter escolhido e ter sido escolhida pela Spin: a experiência, as boas práticas e o espírito positivo e acolhedor que encontrei aqui ajudaram a expandir os meus horizontes e a dar-me a confiança para, um dia, poder criar algo meu. 

Camilla Guerrato